O tempo não para

Se Cazuza estivesse vivo estaria completando 58 anos hoje. Como esse blog é sobre rock dos anos 80 é impossível deixar de homenagear ele. Confiram uma breve história sobre a vida do cantor.

Agenor de Miranda Araújo Neto, nome de batismo de Cazuza, nasceu no dia 04 de abril de 1958 e era filho do produtor fonográfico João Araújo e de Lucinha Araújo. Desde criança, Cazuza foi influenciado por grandes artistas da música brasileira, entre eles Cartola, Noel Rosa e Dalva de Oliveira. Em 1972, já adolescente, ele conheceu as músicas de Rolling Stones, Led Zeppelin e Janis Joplin e se tornou fã.

Em 1980, o cantor foi indicado por Leo Jaime para fazer parte de uma nova banda de rock de garagem: Barão Vermelho. O grupo começou a se a formar após o baterista Guto Goffi e o tecladista Maurício Barros assistirem o show do Queen em São Paulo e surgir o desejo de formar uma banda de rock. O baixista Dé e o guitarrista Frejat se uniram aos dois. Faltava o vocalista. Leo Jaime, na época conhecido como Leo Guanabara, teve o timbre de voz considerado suave para a banda. Então indicou Cazuza. Surgia então o Barão Vermelho e a grande parceria do rock brasileiro que gerou músicas que agitariam e também emocionariam o público: Cazuza e Frejat.

Cazuza-e-Frejat
Cazuza com Frejat, seu principal parceiro de composições

Após cinco anos, o vocalista resolveu deixar o grupo para investir na carreira solo. No mesmo ano, ele lançou seu primeiro álbum: Exagerado. Em meio aos shows e a gravação de discos, a AIDS começava a se manifestar no cantor. Em 1987, um teste revelou que ele era portador do vírus HIV, fato que seria assumido dois anos depois. Em 1990, poucos meses após assumir ser soropositivo, Cazuza morre aos 32 anos devido a um choque séptico causado pela AIDS. Embora esse grande cantor tenha falecido há 26 anos, ele deixou um grande legado com músicas que emocionam diversas gerações.

cazuza-agenor
O Tempo não Para, Exagerado e Codinome Beija-Flor são alguns dos sucessos de Cazuza

Curiosidades sobre Cazuza

  • O cantor odiava seu nome de nascença (Agenor) e até deixava de responder a chamada na escola. Antes de nascer, ele já era chamado de Cazuza.  A aceitação do nome começou após descobrir que um dos seus compositores preferidos, Cartola, também se chamava Agenor (Angenor devido a um erro de cartório).
  • Cazuza fez um curso de fotografia nos Estados Unidos e prestou vestibular para o curso de Comunicação Social, mas abandonou a faculdade em menos de um mês.
  • Um dos grandes sucessos dele, Codinome Beija-Flor, foi escrito enquanto Cazuza estava deitado em uma maca de hospital e confundiu uma andorinha com um beija-flor. Ele pensou em mudar o nome da música para Codinome-Andorinha, mas desistiu da ideia.
  • Cazuza gravou 126 canções, deixou 78 inéditas e 34 para outros intérpretes em apenas nove anos de carreira.
  • A Sociedade Viva Cazuza foi fundada em 1990 após a morte do cantor com o objetivo de apoiar crianças e adolescentes portadores do HIV.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s