A pancadaria no show da Legião no Mané Garrincha

Em 1986, após o show histórico no Rock in Rio e uma turnê pelo país, os Paralamas do Sucesso lançaram o álbum Selvagem?, considerado o mais politizado da banda e com novas influências, principalmente da MPB. O álbum teve vários sucessos como Alagados e Melô do Marinheiro e vendeu mais de 700 mil cópias. Com o sucesso, o grupo tocou no Festival de Montreaux em 1987. O show acabou virando o primeiro disco ao vivo da banda chamado D. Os Paralamas também fizeram uma turnê fora do Brasil em países da América do Sul conquistando fãs na Argentina, Chile, Venezuela e Uruguai.

Enquanto os Paralamas atingiam o auge, a Legião Urbana e o Capital Inicial lançavam seus novos discos. Em 1986, o Capital lançou o primeiro álbum de estúdio, que levava o mesmo nome da banda com músicas do Aborto Elétrico como Veraneio Vascaína, Música Urbana e Fátima. O Capital conquistou seu primeiro disco de ouro.  No mesmo ano, a Legião lançou Dois, o segundo álbum mais vendido da banda ultrapassando 1,2 milhão de cópias. O sucesso do disco deu graças as músicas Eduardo e Mônica, Índios, Tempo Perdido e Quase Sem Querer.

Em 1987, o Capital passou a ter um novo integrante: o tecladista Bozzo Barretti. O segundo álbum Independência teve a regravação da canção Descendo o Rio Nilo conseguindo o segundo disco de ouro. O grupo foi convidado para abrir a turnê do cantor Sting no Brasil. Nos dois anos seguintes, a banda lançou dois álbuns: Você não precisa entender e Todos os Lados.

Enquanto isso, a Legião foi pressionada a gravar outro disco, mas sem ter repertório suficiente. Por isso, Que País É Este 1978/1987 continha nove canções, sendo que seis delas eram do antigo Aborto Elétrico. As músicas Eu Sei, Angra dos Reis e Mais do Mesmo eram da Legião. Um dos grandes sucessos foi Faroeste Caboclo, composta em 1979, quando Renato Russo era o Trovador Solitário. O disco também foi um sucesso com mais de 1 milhão de cópias vendidas e teve algumas músicas censuradas pelas rádios, como Que País é este, Faroeste Caboclo, Conexão Amazônica, Mais do Mesmo.

Durante a turnê deste álbum aconteceu uma tragédia no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, em 18 de junho de 1988. Cinquenta mil pessoas foram assistir ao show da banda, que acabou em confusão. A apresentação começou com atraso devido a um tumulto do lado de fora do estádio. O público começou a reclamar da demora. Quando a Legião começou a tocar, um doente mental agarrou Renato Russo no meio de uma música. O cantor repreendeu os seguranças, que estavam agindo com violência contra o agressor. Os fãs começaram a brigar e a jogar bombas no palco. Após quase 50 minutos de apresentação, a banda parou de tocar. O público indignado começou a quebrar tudo.

Brasil. Brasilia - DF. Pauta: Show da banda Legiao Urbana. 18/06/1988. Credito: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press. Neg.: 051434. Pasta: LEGIAO URBANA. Pessoas entre a arquibancada e o gramado durante show da banda Legiao Urbana no estadio Mane Garrincha.18 jun. 2008. Caderno C, p. 5.
Pancadaria com a polícia resultou em centenas de feridos e dezenas de prisões
1988-06-19_muro-pichado-por-revoltados-com-show-de-brasilia
Muro pichado em frente à casa de Renato Russo um dia após pancadaria no Mané Garrincha

Depois desse dia, a Legião nunca mais tocou em Brasília. O grupo começou a evitar grandes turnês e deixou de lado o discurso político passando a compor músicas mais introspectivas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s